O que esperar dos negócios pós-crise

O que esperar dos negócios pós-crise é uma das grandes dúvidas do mundo corporativo atual. É quase impossível de dissociar a incerteza e a preocupação do momento em que vivemos. Para saber mais sobre essas perspectivas, continue com a gente nesse artigo!

Se adaptar e inovar é precisos e é por isso que separamos nesse artigo alguns assuntos importantes para você entender melhor o que vem pela frente.

Aprimorando o home office

De uns anos para cá, algumas empresas já vinham adotando o trabalho de home office, mas o que antes era uma possibilidade, agora se tornou uma necessidade. Existem diversas questões envolvidas nessa adaptação, dentre elas, o isolamento social provou que não é preciso estar fisicamente em um escritório para ser produtivo.

O custo é outra variável, pois fica claro que quantos menos funcionários na empresa, os custos para manter os espaços são igualmente reduzidos. Isso vale, da mesma forma, para o próprio funcionário que gasta tempo e dinheiro para se deslocar até o local de trabalho, poupando-o além disso, de estresse e cansaço. Portanto, o home office tende a continuar nos negócios pós-crise, pois mostrou benefícios à ambas as partes. 

Dessa forma, é possível perceber que atividades que antes eram consideradas normais para se ocorrer presencialmente, poderão ser feitas online ou resolvidas por e-mail. Segundo o Sebrae, o trabalho remoto pode chegar a 22,7% das ocupações nacionais, provando a nova realidade do mundo dos negócios pós-crise.

Uma questão que já vinha sendo pensada antes, mas que ainda parecia distante de nosso imaginário, é a substituição de certos postos de trabalho, sobretudo os mais mecanizados. No entanto, não sabíamos que isso poderia acontecer tão rápido e por causa de uma pandemia. Por isso, fica claro que buscar se reinventar e atender às adaptações vividas pelo mercado farão diferença no pós-crise.

Transformação digital nos negócios pós-crise

Diversos setores já vinham se adaptando antes para o meio digital, dentre eles: os jornais, bancos, livros e etc. A crise do coronavírus e a quarentena nos fizeram perceber que agora é o momento, também, para as estratégias de marketing serem aprimoradas online.

Setores que antes não viam a internet como fonte viável de adaptação, foram obrigados a tentar se inserir para manter a sobrevivência de seus negócios. Sendo assim, as pessoas mesmo em pouco tempo, já se acostumaram ao ambiente da internet, logo, o investimento gradativo em marketing digital vai gerar resultados bem satisfatórios para a sua empresa.

O planejamento de mídia agora deve ser outro, ainda mais aprimorado e por dentro das tendências de consumo dos usuários. Dessa forma, para conseguir atender às demandas das redes de pesquisa, esse conteúdo deve ser ainda mais rápido e atualizado para enfrentar os negócios pós-crise. Acompanhar as plataformas de dados tem se tornado essencial para produzir conteúdo de qualidade para seus consumidores

Dentre as mais conhecidas, o Google Trends, traz uma visão bem detalhada das pesquisas realizadas no Google. Nessa plataforma, é possível identificar e comparar termos de busca. Assim, é possível coletar dados importantes, como: onde é mais buscado, por qual a faixa etária e qual a sua trajetória nas pesquisas.  

Além disso, o marketing de conteúdo, é um fator bem diferencial para a sua empresa. Podemos ver cada vez mais as empresas nas redes sociais criando conteúdos informativos, de entretenimento e de vendas. Logo, a sentença é: se há mais conteúdo sendo criado, é porque a demanda de consumo aumentou. Então, esse é o momento ideal para investir em um blog ou em uma rede social caso sua empresa ainda não tenha.

Invista na marca!

Branding

Não se esqueça, também, que esse é o momento ideal para se trabalhar a imagem da sua empresa. Pensar nos princípios e valores de sua marca são grandes diferenciais para mostrar o seu perfil ao consumidor. As pessoas estão procurado cada vez mais por marcas com as quais se identificam socialmente.

Portanto, é preciso criar inicialmente awareness, ou o seu reconhecimento. Isso ocorre quando o público-alvo de sua empresa se lembra dela quando surge alguma necessidade. Depois é preciso garanti-la através das suas estratégias e finalmente conseguir consolidá-la entre as preferências de seu consumidor.

O valor de sua marca é um fator essencial para determinar, também, o preço de seus produtos. Por que as pessoas se dispõem a pagar mais caro em determinada peça de roupa se os custos de produção muitas vezes se assemelham à outras mais baratas? É exatamente pelo “valor” que aquela marca traz e pelo reconhecimento dos outros indivíduos acerca da imagem daquele produto.

Por isso, mostrar a sua personalidade através de sua história e experiência é uma forma bem efetiva para estabelecer uma conexão mais duradoura e humanizada com o consumidor. Devido à esses fatores, é necessário mostrar quem são as pessoas por trás daquele trabalho e o motivo diferencial que move você fazer o que faz.

Algumas adaptações:

1- E-commerce

O Brasil atualmente já registra a abertura de mais de uma loja virtual por minuto. Desde o começo da quarentena mais de 107 mil estabelecimentos foram criados na internet para produtos como: roupas, alimentos, bebidas etc.

O e-commerce para o varejo apresenta uma grande vantagem em comum com o setor coorporativo: a redução dos custos. Porém, para isso, são precisos investimentos em outros setores, como análises de cenário para o seu planejamento e em pesquisas detalhadas sobre seu mercado consumidor, tributações, modo de envio e de pagamentos.

Através do planejamento adequado, será possível traçar estratégias precisas e de retorno para sua loja. E é aqui que o seu investimento em marketing digital dito anteriormente, se torna ainda mais essencial para impulsionar suas vendas.

O omnichannel surge como uma das estratégias inovadoras, pois permite que um e-commerce tenha mais complexidade do que uma loja de varejo convencional. Essa estratégia é uma integração dos canais de comunicação online e off-line de uma empresa e vai exigir, cada vez mais, profissionais capacitados para garantir a melhor experiência para o consumidor.

2- Novos modelos de negócio

Os negócios pós-crise nos fazem pensar em qual será o “novo normal” das empresas e revela, em seguida, que modelos mais engessados tendem a ficar obsoletos. Agora, algo que será considerado pelas pessoas é o distanciamento e isso vai exigir uma grande mudança nos seus produtos, serviços e negócios.

Isso tanto nas empresas que já se instalavam no meio digital, quanto nas lojas físicas que precisarão sofrer alterações em seu funcionamento para atender às necessidades dos clientes.

Outra área que vai merecer mais atenção em sua empresa é o RH. Esse núcleo vai ser o principal responsável pela inovação de seus colaboradores, tanto em novas contratações, quanto na promoção de estratégias que engajem aqueles que trabalham socialmente isolados. Manter uma boa relação dentro da própria empresa, é o primeiro passo para garantir um bom relacionamento com o cliente.

3- Consumo e gastos

Umas dos principais problemas enfrentados pelas pessoas nesse momento é a questão econômica pessoal. Com o passar da crise, o mercado consumidor tenta cada vez mais reduzir seus gastos. Dessa forma, como adaptar meu produto ou serviço?

Um tema bastante discutido atualmente é o minimalismo, que é a preocupação com práticas mais conscientes, visto que, cada dia a mais vivido em isolamento, é possível perceber que precisamos de muito menos daquilo que consumíamos anteriormente. Isso faz com que as tendências de consumo se adaptem não só às necessidades do cliente, mas ao mesmo tempo, ao ideal com que ele se identifica.

Além disso, vale apostar em uma atitude mais sustentável também. Conhece os ODS da ONU? São uma ótima opção para se investir no momento. Da uma olhada nesse artigo que preparamos sobre isso!

Quem escreveu:

Larissa Mombrini

Consultora de Marketing

Siga-nos nas redes sociais!

Tags: , , , ,

5 comentários

  1. Gabriela Cunha disse:

    Leitura muito interessante e ótimas dicas para se adaptar nesse período!

  2. Fernanda Guedes disse:

    Muito bom!! Adorei o conteúdo

  3. Julia Marrocos disse:

    É hora de nos reinventarmos, gostei do destaque pro marketing e RH! Chamar atenção pra sua marca e manter seus funcionários com alto nível de produtividade no home office é desafiador, porém com novos caminhos sendo elaborados está sendo possível. Obrigada pelas informações e dicas.

  4. Rogério Santana disse:

    Uma pauta bastante atual e necessária. Muito bem escrito!

  5. Francyne Motta disse:

    Excelente texto! Tema muito atual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *