Visto para Portugal D7: saiba como funciona e se você tem direito!

   Você provavelmente já se pegou sonhando em como poderia ser sua vida no exterior. Parece um sonho distante para você? Talvez você ache que todo o processo seja muito burocrático, que não vai dar conta e, na verdade, não saiba nem por onde começar. É por isso que conhecer o passo a passo para concluir essa trajetória é essencial!

   O primeiro passo é garantir o visto ideal para realizar essa empreitada. Neste artigo, apresentaremos o Visto D7 para residir em Portugal e todos os benefícios que ele pode te fornecer. Vem com a gente!

O que é o visto D7?

   O D7 é um visto de residência para aposentados e pessoas com renda própria que possuam bens móveis, imóveis ou que trabalhem de home office. O visto tem validade de 1 ano e após 5 anos pode ser trocado pelo permanente. Além disso, o visto dá direito ao cidadão de usar o serviço público de saúde português e conta também com o reagrupamento familiar, ou seja, o requerente pode incluir a família e trazer seus familiares para residir com ele em Portugal. Portanto, esse tipo de visto busca atrair para o país pessoas com renda fixa.

Quem tem direito ao visto?

Esse tipo de visto é direcionado aos aposentados e pensionistas, ou pessoas que já possuam renda fixa no Brasil através de imóveis e bens móveis. Esse tipo de visto também é ofertado para profissões que envolvam atividades religiosas, como pastores, padres, freiras. 

Com a pandemia, uma nova categoria surgiu e se enquadra nesse tipo de visto: os funcionários públicos que trabalham de home office. Dessa forma, o rendimento mínimo acaba sendo o próprio salário do funcionário ao invés de imóveis, por exemplo.

Como ter acesso ao visto D7?

 Para a validação do visto, é necessário que o solicitante tenha em mãos documentos que comprovem que ele se enquadra no visto. Além disso, o requerente precisa provar que possui os rendimentos mínimos. Em 2020, os rendimentos se distribuíram da seguintes forma:
 
  • Primeiro adulto (requerente): 100% do salário mínimo vigente (€ 635) = € 7620/ano;
  • Segundo adulto: 50% do salário mínimo vigente (€ 317,50) = € 3810/ano;
  • Cada criança e jovens com idade inferior a 18 anos e maiores a cargo do requerente: 30% do salário mínimo vigente (€ 190,50) = € 2286/ano.

   O requerente, então, deverá ir até o consulado português mais perto da região onde reside, fazer a solicitação de um visto temporário de 4 meses e, dentro desse período, deverá viajar para Portugal e recorrer ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para solicitar o D7.

Por que morar em Portugal?

Além de ser o terceiro país mais seguro do mundo, Portugal é um dos países que mais atrai os brasileiros pela facilidade de se conseguir um visto.

O país conta com um perfeito equilíbrio entre a vida urbana e o contato com a natureza. Ademais, o serviço público de saúde é um dos melhores do mundo e o requerente do visto D7 tem direito a usá-lo. Por fim, Portugal é a porta de entrada para outros países da Europa, uma ótima opção para quem gostaria de fazer viagens de trem, por exemplo.

Como a Argos pode ajudar na aquisição do visto D7?

A Argos Consultoria Internacional é uma empresa com mais de 10 anos de existência e preparada para realizar a sua inserção internacional através da nossa Consultoria de Visto.

Ficou interessado e quer saber mais sobre como adquirir o seu Visto D7 sem burocracias? Entre em contato conosco e faça o seu diagnóstico gratuito!

Quem escreveu:

Thaíssa de Albuquerque Novaes

Consultora de Marketing

Siga-nos nas redes sociais!

Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 − 6 =

Enviar mensagem
Faça seu diagnóstico grátis via Whatsapp
Argos Consultoria Internacional
Olá!
Faça seu diagnóstico gratuito via Whatsapp com um de nossos consultores clicando no botão abaixo.