Descubra se é a sua hora de exportar

exportar, escolha o país certo

Embora no Brasil exportar soe como algo de distante alcance, a realidade financeira do país e suas inúmeras crises econômicas têm feito com que o comércio exterior se apresente como uma boa alternativa para reduzir a dependência do mercado interno e aumentar sua receita. Além disso, também é uma ótima maneira de ampliar o valor da sua marca para conseguir diversas vantagens competitivas valiosas.

Por essa razão, cada vez mais as exportações ganham espaço e importância entre as empresas de grande, médio e pequeno porte (sim!). Em 2016, as exportações das micro e pequenas empresas somaram US$2,2 bilhões, 10,6% a mais do que em 2015, segundo a Secretaria de Comércio Exterior. Mas antes de se aventurar nos mercados internacionais e seus benefícios, é preciso analisar se sua empresa está preparada para iniciar um empreendimento como esse.

Afinal, não queremos transformar a solução em mais prejuízo, certo? Por isso, separamos aqui algumas dicas para você descobrir se realmente essa é a sua hora de exportar.

1) Disponibilidade financeira prévia

Um dos passos fundamentais para participar do mercado externo é a viabilidade financeira da sua empresa. Ainda que o governo brasileiro ofereça incentivos fiscais como redução tributária e até isenção em impostos como IPI, PIS, Cofins e outros, é essencial dispor de capital de giro suficiente para cobrir os gastos necessários e garantir a entrada no novo mercado com preços finais competitivos. Dessa forma, fazer um levantamento cuidadoso da real situação financeira da sua empresa mostra-se imprescindível. O objetivo é evitar qualquer tipo de equívoco que possa causar uma dor de cabeça no futuro do seu empreendimento.

Nesse sentido, coloque na ponta do lápis todos os investimentos logísticos cruciais ao exportar. Leve em consideração uma possível adaptação fabril à uma nova escala produtiva com fornecedores confiáveis, despesas relacionadas ao tipo de transporte ou canais de distribuição, taxas alfandegárias e portuárias, e outros encargos que dependerão dos Incoterms que serão aplicados. Estes são os Termos Comerciais Internacionais que apontam as obrigações e custos do exportador e do importador. Assim, fica mais fácil fazer comparações que indiquem definitivamente se esse investimento é plausível no momento ou não.

2) Estude o mercado de exportação: existe demanda para o meu produto no mercado externo?

Não basta apenas querer começar a exportar, é necessário saber se o seu produto interessa ao mercado externo de alguma forma. Para descobrir isso, faça um estudo geral para identificar os países-alvos compatíveis com o seu negócio. Existem inúmeras entidades que reúnem dados sobre o fluxo de comércio entre países, como o Invest & Export, Brazil Trade Net e Apex Brasil. Outra maneira de ficar por dentro das exigências do exterior é participar de feiras e eventos internacionais relacionados ao seu setor.

Uma vez identificado se existe procura pela sua mercadoria, agora é só embarcar em diagnósticos mais estratégicos. Nessa etapa, aposte em uma análise de cenário profunda que aborde os aspectos econômicos, culturais, geográficos e políticos do mercado alvo escolhido. Nela, serão vistos se existem acordos bilaterais ou benefícios fiscais para mercadorias brasileiras e as discrepâncias entre os valores da moeda. Ter todas essas questões em mente pode te garantir uma redução de custos considerável ao longo do processo.

De maneira geral, o ideal é sempre escolher um país que apresente semelhanças no comportamento cultural da população e vantagens econômicas. Com isso, facilita-se muito a sua adaptação e participação competitiva no mercado-alvo. Também é recomendado que se inicie uma pesquisa sobre os possíveis compradores daquela região. De preferência, busque estabelecer contato direto para traçar o perfil do público interessado. Essas tarefas podem ser cansativas e, por isso, muitas empresas acabam contratando serviços especializados nesse papel de pesquisa extensiva. Pense que pode ser uma forma de ganhar tempo e agilizar processos. Continua com a gente, pois abordaremos mais informações sobre como podemos te ajudar a exportar gastando menos!

exportar mercadorias

3) Devo escolher uma exportação direta ou indireta?

Agora, resta saber qual modalidade de exportação é a mais conveniente para a sua empresa. Quando falamos de uma exportação direta, nos referimos a um processo que dispensa um intermediário na transação. Ou seja, ela será feita pela própria firma que se encarrega pela produção das mercadorias. Essa forma de exportar pode ser interessante caso sua empresa queira desenvolver uma estrutura organizacional para ter controle total sobre cada etapa. Desse modo, é preciso ter mais tempo para se especializar e certificar um processo sem erros. Mas, em compensação, reduzem-se custos com a ausência de intermediação e adquire-se um “know-how” importante para ampliar sua autoridade de marca.

Outra maneira é a exportação indireta, na qual o vendedor nacional não se responsabiliza pela operação e a vende para outras companhias fazerem esse serviço. Essas empresas são chamadas de canais de exportação e podem ser consórcios exportadores, trading companies e firmas comerciais. Logo, é uma boa opção para quem está começando a encarar o comércio exterior e não quer ter muitos riscos. Além disso, você também mantém o seu lucro por não ficar sujeito às flutuações cambiais, já que a sua venda ocorre no mercado interno.

Por fim, essa decisão vai depender da sua disponibilidade econômica e do seu objetivo final. Então, considere as vantagens de cada uma com atenção e cuidado para uma escolha mais sábia. Finalmente, com todas essas dicas na bagagem, sua empresa já estará mais do que bem informada para saber se deve começar já a exportar! 

E como a Argos pode te ajudar nisso tudo?

Sabemos que todos esses processos que envolvem exportar podem ser tarefas trabalhosas, que demandam muito tempo e, principalmente, muito dinheiro. Entretanto, é possível economizar bastante prestando atenção nos fatores que falamos aqui e selecionando as empresas certas para te apoiar nesse início.

A Argos Consultoria Internacional é uma empresa júnior que busca auxiliar pequenas e médias empresas na sua inserção nas altas cadeias produtivas globais. Por isso, contamos com uma equipe de consultores especializada no assunto e ainda oferecemos serviços de baixo custo e com alta qualidade! Podemos te ajudar com a escolha dos fornecedores ideais para o seu negócio, uma Análise de Cenário para um estudo completo do mercado que deseja exportar e uma Pesquisa de Compradores para ter o perfil dos seus possíveis compradores internacionais traçado. Se interessou e quer saber mais? Fale com a gente clicando aqui, fazemos um diagnóstico personalizado e gratuito

Quem escreveu:

Renata Lannes

Consultora de Marketing

Siga-nos nas redes sociais!

Tags: , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 + oito =

Enviar mensagem
Faça seu diagnóstico grátis via Whatsapp
Argos Consultoria Internacional
Olá!
Faça seu diagnóstico gratuito via Whatsapp com um de nossos consultores clicando no botão abaixo.