Brand Equity: Como atribuir valor a sua marca

brand equity

A concorrência acirrada dos tempos modernos evidencia cada vez mais a necessidade de investir na força da sua marca. A verdade é que a forma pela qual seus clientes enxergam seus produtos ou serviços irá determinar se eles vão ou não consumi-los e recomenda-los. Estamos falando de um termo que vem ganhando destaque e não é à toa: brand equity, em tradução livre, equidade de marca.

Trata-se do valor agregado e da percepção associados ao seu negócio capazes de lhe assegurar um espaço de preferência no mercado. Por meio dela, sua empresa conquista aprovação fundamentada, clientes leais e, consequentemente, maiores margens de lucro e menor suscetibilidade a tempos de crise. Mas quais ações você deve adotar para isso? Vamos te ajudar com algumas dicas estratégicas nesse artigo. Vem com a gente!

Brand equity: como construí-lo

A princípio, é fundamental ter bem consolidado e estruturado sua identidade enquanto marca. A personalidade da corporação, o nome, a logo, as cores, os conceitos, tudo isso deve ser construído para despertar uma atenção inicial do consumidor. Sem dúvidas, serão desses elementos que ele se lembrará de antemão e que o farão se diferenciar dentre seus concorrentes. Por essa razão, estude o seu público-alvo, entenda aquilo que o cativa e invista no seu branding.

Tendo trabalhado nesses aspectos, o próximo passo é traçar suas estratégias para incrementar sua presença de marca. Em vista disso, trouxemos aqui três objetivos que sua empresa deve ter e maneiras de direcioná-la:

1- Qualidade do produto e/ou serviço

Antes de mais nada, para querer ser preferido no mercado, é preciso fazer por onde, certo? Nada importa investir em marketing, mas ainda assim não ter a qualidade prometida nos comerciais e anúncios. Assim sendo, questione-se acerca da solução que seus produtos ou serviços querem trazer e se coloque como consumidor. A partir disso, aperfeiçoe fortemente a sua estruturação e encontre os fornecedores ideais para a sua proposta de negócio.

Além disso, realizar uma análise de cenário poderá ser de extremo benefício para sua empresa, uma vez que terá em fácil percepção quais aspectos deve refinar para equiparar-se e destacar-se da concorrência. E, por fim, certifique-se: Você recomendaria seu negócio? Se a resposta for sim, você está no caminho certo para construir o seu brand equity.

2- Experiência do cliente

A ideia aqui é transmitir a mensagem certa e fazer o seu cliente querer participar da experiência do seu serviço, mas como? Inicialmente, é necessário compreender a jornada do cliente, perpassando desde o momento que ele percebe a necessidade dos seus produtos e/ou serviços, até a busca por informação, comparação e a conversão de fato. Essa estratégia é muito utilizada, principalmente no mundo do marketing, para tentar gerar identificação desde o primeiro contato com a marca.

Levando esse ciclo em consideração, sua equipe de funcionários deve estar disposta a desenvolver um relacionamento com o cliente, o fazendo se sentir acolhido. Tire um momento para escutar suas dores, necessidades e se colocar a realmente entender o que ele precisa, de forma humana e empática. Atualmente, esse tipo de atendimento faz toda a diferença no mercado, além de fomentar a fidelidade da sua clientela de forma orgânica.

TORNE-SE COMPETITIVO NO MERCADO!

Entenda quais são as novas tendências globais e descubra como adaptar-se para sair na frente do seu concorrente com o nosso E-BOOK gratuito.

Clique aqui para saber mais!

3- Gerar conteúdo digital relevante

Em função dos tempos modernos e da pandemia que acometeu todo o mundo, a presença no âmbito digital tornou-se indispensável para se manter relevante. Afinal, gerar brand equity também envolve estar atualizado acerca das novas tendências. Logo, é essencial que sua marca atue nas redes sociais e tenha um website, seja para e-commerce ou para divulgar portfólios e marketing de conteúdo.  O Google é hoje nosso parâmetro de pesquisa número 1.  Por isso, no momento em que um cliente procurar por alguma dificuldade, ele deve encontrar a sua marca como solução para tal.

Desse modo, existem inúmeras formas de fazer isso: criando um blog com artigos de fácil identificação, fazendo vídeos informativos para o Youtube, desenvolvendo materiais educativos como E-books e infográficos, entre outras. Cerca de 60% dos consumidores se sentem mais confiantes a respeito de uma empresa depois de ler algum conteúdo personalizado. Então, não perca tempo e busque produzir conteúdo para essa esfera. Ademais, esteja sempre ativo com postagens frequentes no Instagram, Facebook e Linkedin – as principais redes sociais para negócios. Dessa maneira, amplia-se a sua autoridade de marca e seu reconhecimento como uma empresa séria em seu mercado.

brand equity

BRANDZ, a estratégia dos grandes

Um dos modelos de brand equity mais difundidos pelas grandes empresas é o chamado BRANDZ, criado pela consultoria de marketing Millward Brown. De acordo com a empresa, marcas que detém maior valor em sua categoria, como a Coca-Cola, Apple e Amazon, seguem os seguintes princípios básicos:

      • Relevância: atendem às necessidades do consumidor;
      • Diferenciação: são únicas e ditam tendências;
      • Referência: são as famosas “marcas de nome” que detém influência no mercado.

Segundo Millward Brown, a combinação desses três conceitos qualitativos que vão determinar sua vantagem competitiva no mercado. Estes irão impactar na percepção de valor dos clientes e gerar um alto nível de confiança no trabalho realizado. No fim das contas, deixa-se de importar fatores relacionados a preço e passa-se a valorizar a experiência e o prestígio que aquela marca possui. Certamente, não é da noite para o dia que tudo isso se desenvolve, é preciso dar um passo de cada vez. Deve-se conquistar o seu nicho local, compreender seus pontos fortes e fracos, para só então trabalhar na sua expansão gradual.

Como saber se estou tendo resultado positivo?

Muito mais importante do que escolher as estratégias certas, é identificar se os resultados estão trazendo retorno positivo. Isto pode ser até intuitivo pelo seu impacto, mas é necessário se pautar em indicadores de validação. Decerto, a principal vantagem da automatização e digitalização das atividades atuais é a facilidade de estas serem mensuráveis. Portanto, utilize disso ao seu favor e busque compreender as métricas ideais para o seu negócio, tendo em mente seu objetivo de fomentar seu brand equity e a sua receita.

Nesse sentido, deve-se manter controle não apenas do comportamento do consumidor frente a essas estratégias, como também o efeito monetário das mesmas. Pode-se direcionar acerca disso por meio dos KPIs financeiros, normalmente associados ao fluxo de caixa, retorno sobre investimento (ROI) e custo de aquisição por cliente.

A fim de acompanhar a performance do seu marketing de conteúdo online, também é imprescindível atentar-se a indicadores como número de impressões, taxa de rejeição, tempo presente na página e taxas de conversões de calls to action. Todos esses dados você consegue visualizar pelo Google Analytics do seu site ou pelas ferramentas analíticas de páginas comerciais do Instagram e Facebook.

 

Por fim, conclui-se que a percepção e o comportamento do consumidor a respeito dos produtos ou serviços são chaves fundamentais para a sustentação de qualquer empreendimento. À vista disso, tenha claro a adequação da sua marca e invista nessas soluções mencionadas, pois consequentemente o reconhecimento e o valor refletirão na elevação da posição da sua empresa no mercado.

Quem escreveu:

Renata Lannes

Consultora de Marketing

Siga-nos nas redes sociais!

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 + 17 =

Enviar mensagem
Faça seu diagnóstico grátis via Whatsapp
Argos Consultoria Internacional
Olá!
Faça seu diagnóstico gratuito via Whatsapp com um de nossos consultores clicando no botão abaixo.