A expansão do mercado vegano

A expansão do mercado vegano vem mostrado uma grande oportunidade de investimento nos dias atuais. Sendo assim, a sua empresa sabe da importância e do tamanho que esse novo segmento tem alcançado?

Nesse artigo, separamos números e exemplos dessa nova tendência de mercado. Seu negócio está preparado para se inserir em um mercado com uma demanda cada vez mais crescente? Acompanhe com a gente!

O que é o mercado vegano e suas variedades

Da maneira mais simples: o adepto ao veganismo é aquele que elimina de sua vida todo e qualquer tipo de produto de origem animal. Diferente dos vegetarianos que excluem apenas consumo de carne de sua dieta alimentar, os veganos eliminam também: ovos, laticínios, couro, produtos que são testados em animais, entre outros. Dessa forma, o nicho de variedades é ainda maior do que somente o alimentício.

Na gastronomia, adaptar-se às especificidades do veganismo mostra grande vantagem econômica para o setor. Por exemplo, hoje em dia os restaurantes e as redes de fast-food já incluem em seus cardápios essas opções, além dos que são exclusivamente voltados para esse público. Portanto, se você possui algum negócio do ramo alimentício, não perca mais tempo e invista em algum prato ou produto que atenda a esse público, pois a demanda é bem maior do que a oferta. Sendo assim, é preciso acompanhar as mudanças de cenário para lucrar com o crescimento das vendas.

No setor de cosméticos e estética, o aumento de produtos adaptados também se mostra crescente. Além das reformulações para a retirada de ingredientes de origem animal, há a busca por alternativas de testagem animal. Uma das grandes marcas brasileira desse segmento é a Lola Cosmetics. Dessa forma, a empresa conta com shampoos, hidratantes, óleos e outros cosméticos 100% veganos.

Além dos fatores propriamente de consumo, o mercado vegano atenta-se, também, ao meio ambiente. Logo, adaptar o seu negócio para as questões de sustentabilidade, vai gerar um tráfego maior de compradores que se identificam com o papel que sua marca desenvolve. Portanto, é uma via de mão dupla: além de reduzir custos, é possível incrementar as vendas e é claro, ser mais sustentável.

Argos - crescimento das pesquisas por "vegano" e "sustentável" nos últimos 5 anos segundo o Google Trends.
Argos - crescimento das pesquisas por "vegano" e "sustentável" nos últimos 5 anos segundo o Google Trends.

É possível notar o crescimento dos dois termos, nos últimos 5 anos, nas pesquisas do Google. Além do mais, o acompanhamento de dados é indispensável na análise de cenário para o seu planejamento. Então, porque não adaptar seu negócio para acompanhá-los?

Estatísticas brasileiras

Em todo o mundo existem empresas e investidores que começaram a aderir a esse novo rumo devido aos investimentos crescentes no setor de proteínas vegetais e de substitutos para carnes.

O Brasil não fica de fora desta análise. O mercado vegano, segundo pesquisas do IBOPE, quase duplicou de 2012 (8%) a 2018 (14%) e revelou constante crescimento no setor até a atualidade. Ademais, cerca de 55% dos entrevistados declararam que consumiriam mais produtos veganos caso fosse melhor especificado nas embalagens. Dessa maneira, o que se revela é um o grande potencial de crescimento do setor e uma boa oportunidade de negócio.

Número de veganos no brasil: 30 milhões de pessoas
Número de veganos no Brasil: 30 milhões de pessoas.

Dentre as estimativas apresentadas pelo IBOPE, uma revela que as oportunidades de negócio tem crescido bastante para as empresas e os investidores brasileiros. Segundo o presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira, Ricardo Laurino, “o vegetarianismo está deixando de ser uma escolha de uma parcela restrita da população, para rapidamente ocupar posição central na mesa dos brasileiros.”

Segundo o Euromonitor, mecanismo que analisa as prospecções de negócios ao redor do mundo, o Brasil já está entre os 10 países com maior número de vegetarianos no mundo. Portanto, o país não tem sido nada menos do que reflexo das tendências mundiais consolidadas pela busca por uma alimentação mais saudável e sustentável.

Por outro lado, esse crescimento não é causado somente por consumidores conscientes, mas também por aqueles que se preocupam com o impacto do consumo de carne na própria saúde. Isso porque, segundo a Organização Mundial da Saúde, o consumo de carne processada e carne vermelha podem aumentar os riscos de câncer em até 18%.

Uma oportunidade de negócios

Computador mostra análise de dados.
Computador mostra análise de dados.

1- As grandes marcas

Com o aumento da demanda, é possível notar a variedade crescente de oferta entre as grandes marcas alimentícias para atender ao mercado vegano. A grande rede de fast-food Burguer King lançou em 2015 o “Veggie Burguer”, em que a carne é trocada por tiras de batata empanada. Sendo assim, para acompanhar o concorrente, o Mcdonalds lançou o seu “Mc Veggie” em 2018, também vegetariano.

Também em 2018, empresas renomadas no ramo alimentício anunciaram  lançamentos exclusivos para o consumidor vegano. A Danone, por exemplo, entrou na categoria de “bebidas vegetais” com a marca Silk. Já a Coca-Cola e a Nestlé redesenharam suas linhas de produtos Ades e Nesfit, respectivamente. A BRF Brasil Foods, fusão das duas principais empresas de alimentos do Brasil, Sadia e Perdigão, lançou a Sadia Bio. Se trata de uma linha de frango com certificado de bem-estar animal, livre de antibióticos e com ração 100% vegetal.

Dessa forma, pode-se perceber que as indústrias têm buscado a adaptação em alguns de seus serviços para atender a essa demanda. Dessa maneira, não é preciso reformular toda a linha ou fazer uma mudança muito brusca, mas sim acrescestar novos produtos em sua carta.

Caso você queira entender um pouco, deixamos uma indicação: Explicando – O futuro da carne. Um episódio de 23 minutos de um documentário da Netflix que indica as novas alternativas e as tendências da indústria dessa proteína.

2- Por que investir no mercado vegano?

O principal motivo é a relação entre oferta e demanda. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados, a demanda por produtos veganos é maior do que a oferta do país. Apesar disso, o faturamento estimado é da ordem de 55 bilhões em produtos que atendem ao mercado vegano. 

O Brasil conta apenas com cerca de 240 restaurantes veganos e vegetarianos. No entanto, essa demanda é ainda maior nas grandes cidades. Em Campinas, por exemplo, a Associação Comercial e industrial registrou um aumento de 475% em restaurantes de comidas veganas e vegetarianas na cidade.

3- Como expandir

Sem dúvidas, o primeiro passo é fazer uma análise de cenário para entender a sua demanda local de compradores. Logo após, é preciso entender o estilo de vida desse novo segmento e estudar a viabilidade de sua inserção. Portanto, para garantir uma vantagem de concorrência, é ideal que você saiba como gerenciar a sua Supply Chain.

Além disso, é muito importante que você invista no valor de sua marca e no marketing ideal para promover o diferencial de seus produtos. Como dito anteriormente, o mercado vegano atende não somente pela substituição de alimentos de origem animal, mas também de origem sustentável. Por isso, invista!

Se preciso, modifique suas embalagens, substitua ingredientes, faça uma pesquisa da origem de seus fornecedores, trace o caminho desde a produção até chegar à você e busque adquirir o Selo Vegano.

Não resta dúvidas de que o mercado vegano vem se mostrado uma grande oportunidade de negócios. O que se percebe é uma expansão cada vez maior. Sendo assim, as empresas que não buscam atender a esse novo nicho tendem a ficar para trás.

Quer saber mais como se inserir? A Argos pode te ajudar, aqui estão alguns serviços que possam interessar! Prospecção de Mercado, Análise de Cenário!

Quem escreveu:

Larissa Mombrini

Consultora de Marketing

Siga-nos nas redes sociais!

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *